41 3022-0186 fineart@aphoto.com.br

Nossos papeis e canvas

Como escolher os papeis ou canvas (telas) para suas impressões fine art

Muitas vezes recebo solicitações do tipo: Quero uma impressão  fine art, quanto é?

Trabalhamos com mais de 50 opções de papeis e telas com diferenças sutis de brilho, cor, textura e gramatura.  Temos disponível toda linha Canson, Hahnemuhle, Harman Hahnemuhle e alguns papeis da Awagami, Epson e da Ilford, sendo os valores muito variados, assim não consigo passar um orçamento sem saber em qual papel.

E quando me perguntam: Qual papel usar para fazer as minhas impressões fine art?

A minha resposta é muito simples. Depende! 

É principalmente uma questão acima de tudo de gosto pessoal.

Para definir qual o melhor papel a ser usado nas impressões é preciso responder algumas perguntas, as principais são:

  1. Sem brilho ou com brilho e quanto de brilho?
  2. Qual a textura que combina melhor com seu trabalho e gosto pessoal?
  3. Como será a moldura?

Se preferir pode mandar alguma imagem em baixa de seu trabalho que podemos sugerir algum papel, o e-mail é fineart@aphoto.com.br

Criamos uma página de papeis e formatos – clique aqui: PROMOÇÃO

 

Papeis fine art sem brilho que recomendo:

textura do RAG Photographique 310g

Canson Rag Photographique

Canson Rag Photographique 310g É o papel  “pau para toda obra”, na dúvida  use um eles, tem excelente gramatura, é 100% algodão, tem boa Dmax, não tem brilho, é o papel com menos textura e é aveludado, o branco natural é muito bonito, tem ótimo resultado em cores e em PB , é certificados para durar até mais de 250 anos com nosso equipamento HP e tem um ótimo custo X benefício

Canson Edition Etching 310g e o Hahnemuhle Photo Rag 308g – São papeis excelentes com características muito próximas do Canson Rag Photographique 310g, são 100% algodão,  tem uma leve textura que pode valorizar muito as imagens, são um pouco mais caros que o Rag Photographique 310g

Edition Etching

Canson Edition Etching

Harman Cotton Texturizado 300g Com uma textura média, é 100% algodão e um ótimo custo, estou muito satisfeito com oresultado deste papel, recomendo para quem quer um papel com textura.

Canson Arches Aquarelle 310g – Para simplificar escolhemos um papel com muita textura entre todos que trabalhamos, de todos fabricantes, e o nosso escolhido foi o Canson Arches Aquarelle 310 , ele é 100% algodão, tem

uma textura bem marcada, quase uma lixa grossa, aceita chapados mas se deve ter cuidado com o topo do relevo da textura para não marcar. Não recomendo para retratos e muito menos para fotos de

a

Arches Aquarelle

crianças quando a textura do papel pode interferir de forma negativa no resultado final mas em outras aplicações como arte abstrata fica genial.

Papeis Awagami: Kozo, Bamboo, Bizan, Imbe e Unryo – Papel japonês muito diferente dos outros fabricantes, a maior parte deles é feita a mão por isto são mais caros mas tem resultados incríveis para algumas utilizações especiais, para grande maioria dos trabalhos não vale a pena.

 

Papéis com brilho ou semi brilho que recomendo:

  1. Hahnemuhle RAG Baryta 315g – Papel 100% Algodão de com semi Brilho, é junto do Canson Platine 310g o papel mais próximo aos papéis de fibra com brilho natural dos laboratórios químicos preto e branco. A resposta ao preto e branco é maravilhosa, a definição de imagem e a d.max são excelentes e um pouco mais caro. Para retratos ele é disparado o meu preferido.
  2. Canson Baryta 310g – É  de Alpha celulose e tem um resultado muito bom, é preciso cuidado para não arranhar e tem o problema de ficar sempre encanoado em impressões a partir de bobinas. O resultado com aplicação de verniz spray é muito bom.
  3. Harman Baryta Warmtone 320g – É de alfa celulose com a base de tom quente, é muito bonito e não encontramos resultado semelhante em produtos de outros fabricantes, tem brilho e o resultado é incrível. é um papel com ótimo custo beneficio e um resultado incrível principalmente em retratos e paisagens.
  4. Canson RC Premium Satin 270g- É o único papel RC (com camada de poliester) tipo o que se convencionou erradamente a chamar de fotográficos, que pode ser considerado fine art e foi testado em laboratórios como tal, assim este papel excelente cumpre o prometido e tem um resultado excelente com acabamento semi brilho acetinado

Principais formatos de papel dentro dos aproveitamentos e conforme a proporção da maioria dos sensores das câmeras estão a baixo, mas outros formatos também podem ser feitos, consulte-nos

10cmX15cm feitos em múltiplos de 6 impressões por vez e com meio centímetro de margem interna
15cmX21cm feitos em múltiplos de 4 impressões por vez e com um centímetro de margem interna
20cmX20cm feitos em múltiplos de 3 impressões por vez e com meio centímetro de margem interna
21cmX30cm feitos aos pares com um cm de margem interna
30cmX45cm feitos aos pares com um cm de margem interna
40cmX60cm unitário um centímetro de margem interna
60cmX90cm unitário um centímetro de margem interna
74cmX110cm unitário um centímetro de margem interna
110cmX110cm unitário um centímetro de margem interna
110cmX165cm unitário um centímetro de margem interna

Obs.: Todas impressões por limitação técnica dos equipamentos precisam ter no mínimo meio centímetro de margem interna do papel, nós optamos por uma margem padrão de um centímetro o que facilita muito o manuseio e o trabalho na hora de fazer as molduras, se quiser margens fora do padrão de um centímetro, favor informar por escrito no pedido.

IMG_1889

Canvas que recomendo ( tela ):

Canson PhotoArt Pro – Hoje estamos trabalhando apenas com este canvas que foi lançado em 2014, tem um novo coating que garante uma D.max ótima com pretos muito bons e saturação excelente, melhor que todos os outros canvas que trabalhamos ou testamos, este canvas é resistente a água e aceita aplicação de verniz Hahnemuhle

Infelizmente depois que tiraram o Canvas Monet de linha não temos nenhum Canvas da Hahnemuhle para oferecer, nenhum dos seus canvas restantes na linha tem a mesma qualidade e ainda qualidade X custo para concorrer com o canvas da Canson.

O outro canvas da Canson, o Museum Pro, detectamos um problema de deformação ao esticar, assim também não recomendo.

Principais formatos dos canvas: Para ter o melhor aproveitamento possível considerando em média 5,5cm de margem e as proporções são aproximadas dos principais formatos de sensores das câmeras.

detalhe de impressão fineart em canvas, clique para ver maior

20X20cm imagem 30,5X30,5cm de canvas total
20X30cm imagem 30,5X41cm de canvas total
34X50cm imagem 45X61cm de canvas total
50X50cm imagem 61X61cm de canvas total
50X75cm imagem 61X86cm de canvas total
80X53cm imagem 91X64cm de canvas total
80X80cm imagem  91X91cm de canvas total
66X100cm imagem 77X111cm de canvas total
80x120cm imagem 91X131cm de canvas total
100X100cm imagem 111X111cm de canvas total
100X150cm imagem 111X161cm de canvas total

Podemos imprimir em outros formatos, estes acima são apenas referências

Obs.:
Não é obrigatório e alguns fabricantes dizem que não é fundamental, mas a aplicação de verniz ajuda muito na preservação e proteção de qualquer Canvas. Trabalhamos com o Verniz Hahnemuhle Satin e os resultados são excelentes mas existe uma pequena alteração nas cores, os pretos perdem um pouco e tem um pequeno brilho que eu não gosto pelo aspecto final plastificado.

 

Papel fotográfico RC e celulose comum, imprimo, mas não são papéis fine art:

Hahnemuhle Enhanced 210gms e Canson Photo Paper 200gms – São papéis sem as qualidades do papel fine art, sendo de celulose comum e com um coating simples, eles não tem brilho, tem uma boa resposta de cores ou no PB, são bem brancos possuindo branqueador ótico e em algumas situações ou para quem precisa de custo mais baixo não pensando em longa permanência este papel pode ser uma boa opção.

Papel RC de consumo Satin – Canson Performance 240gms – Quem está acostumado a impressões em laboratórios comerciais como Lambda ou mini labs deve experimentar este papel, o ganho de qualidade é incrível e a sua durabilidade é 10 vezes superior aos laboratórios convencionais por um valor bem atraente.

Gostaria de lembrar que apesar dos papéis acima não serem fine art, todo método e processo de impressão são exatamente iguais, ou seja, o papel pode amarelar como uma folha de papel comum, criar manchas e se tornar quebradiço, mas a tinta de pigmento mineral e suas cores não sofrerão mudanças.

 

Papéis e Canvas (telas) que não recomendo imprimir:

Hahnemuhle Willian Turner – Muito bonito, a textura é linda mas não recomendo fazer nada que tenha chapados, tem sérios problemas de fixação do coating no topo do relevo da textura do papel o que faz ele perder a impressão e fazer mini bolinhas inadmissíveis em uma boa impressão, se gosta da textura do Turner troque pelo pelo Harman Hahnemuhle Cotton texturizado ou pelo Canson Aquarelle, tem ainda a opção com a textura diferente mas excelente papel  Museu Etching também da Hahnemuhle.

Hahnemuhle Canvas Leonardo. É um Canvas com brilho e o resultado muito ruim, a tinta não seca como deveria e pode aparecer manchas, ele somente não é pior que o  Canvas Canson Gloss que foi tirado de linha

Canson Mi-Tentes. Serve apenas para imprimir os certificados onde a fidelidade de cor não é importante, cada caixa que abro o papel vem com uma cor diferente, não sei se é total incompetência na produção deste papel ou falta de controle de qualidade, mas fica impossível manter um padrão de qualidade e cor em impressões fine art com esta porcaria, não imprimo o que não for certificado de impressão.

Papeis tipo Deckle Edge, são os papeis com as bordas rasgadas, estes papeis tem um enorme desperdício por causa de manchas na parte rasgada e ainda provocam desgaste excessivo no equipamento, optamos por não trabalhar come eles, quer aq borda rasgada é melhor você mesmo rasgar e garantir a qualidade.

Papeis e telas de segunda linha: Tem um importador trazendo para o Brasil dizendo ser igual aos Canson e Hahnemuhle, que até o perfil de cor é o mesmo e apresenta um certificado Fogra sem qualquer valor, este material é bem mais barato e visualmente parecido com o material de primeira linha, tem até alguns impressores vendendo gato por lebre, mas é porcaria sem marca certa ou qualquer comprometimento com o mercado e com o futuro, assim não usamos nem recomendo que seja feita qualquer coisa neles. Fine art é primeira linha, papel desconhecido e apenas um papel qualquer. Apenas usamos o que posso garantir a qualidade e o resultado a longo prazo.

 

As informações deste post podem ser alteradas sem aviso prévio em função da disponibilidade dos papéis no mercado e novos testes que estamos sempre fazendo.

Qualquer dúvida entre em contato.